Quero os melhores baseados do mundo
Moro na cidade mais bonita do mundo
Esclareço alguns, outros confundo
Fui… maltrado por algumas dores, mas sigo imune

Eu tenho os amigos mais fieis do meu lado
A família mais linda, os melhores aliados

Eu to na profissão perigo, mas não se iluda, amigo
O mundo nunca foi melhor que isso
Lancei um riso, sigo debochado, se bá
Foi a forma que eu encontrei de conservar o que eu valorizo

Medíocres raciocinam até aonde convém
A gente não… a gente pensa até enxergar além
Entre a loucura e a genialidade
Superficial é achar que a vida feita só de profundidade

Sem help dos crentes e mais sapiência
Se deus é perfeito, ele é indiferente
Nem toda rebeldia é inteligente
Mas, como sempre, toda inteligência é rebelde, entende?

Convivo com os que vivem e sigo rindo
Amigo, enquanto muitos falam poucos dizem
Cada um com seu dízimo, um gole pro santo
Abrindo caminhos me blindo
Corpo tá fechado, tô com meu manto

Filipe Ret – Estilo Livre


Às vezes eu tenho uns dias tão picas que eu me pego toda hora pensando no quão maravilhosamente picas eles foram. Não para nem mesmo quando chego em casa, muito menos quando vou dormir. O engraçado desses dias é que, na maiorias das vezes, eles surgem do mais pleno e ordinário acaso. Meu Eu de uns 5 anos atrás ficaria ASSUSTADO com a absurda aleatoriedade dos eventos que me conduzem aos dias mais picas. Meu Eu de instante já a aceita, pois já leu o suficiente de filosofia pra se familiarizar com isso, mas continua ficando abismado com a completa impotência que temos diante da vida. Aliás – podemos, sim, ter controle sobre ela. Mas isso nos tornaria chatos. Há quem goste de ser chato. Eu prefiro ter dias picas. E nada é mais satisfatório do que deitar para dormir ao término de um deles e se sentir agradecido pela conjuntura infinita de acasos que floreiam a vida vez ou outra.