Gosto de prólogos. Imagine poder anunciar a si mesmo todas as vezes que conhecer alguém. “tudo o que será dito daqui pra frente é a minha opinião, não afirmo-a, apenas acho-a e estou disposto a ser convencido. Não me odeie por achar, tampouco queira ser convencido por mim – sei tão pouco quanto você, ainda que eu possa não te respeitar se falar besteiras intragáveis.”.

Não tenho prólogo, no entanto! Pareço, portanto, apenas um perfeito idiota levantando bobagens.

Quem sabe não é isso mesmo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s