Ei, cara. Desculpa demorar tanto tempo pra te mandar uma resposta, mas tu sabe como é – não tá fácil. Até eu fico atolado às vezes. Mas não pense que eu te esqueci. Pelo contrário.

Teu caso sempre me intrigou um bucado. Tu fica aí, com estas tuas lamúrias provenientes de problemas simplórios, com esses teus dramas de relacionamentos infames, mas não percebe que tudo é passageiro. Meu caro, tu acha que és o único que não é correspondido? Tu acha que é o único que pensa o tempo todo em alguém que não pensa em ti tempo algum? Tu acha que é o único que acredita não sentir-se recíproco spelo teu amor verdadeiro? O amor verdadeiro que tanta gente corre atrás acreditando ser a resposta para todos os problemas – mas não é.

Tu fica com essa rispidez nos olhos, achando que és alguém que já sofreu muito. Já passaste por poucas e boas, mas longe de já ter sofrido muito. Tu acha que qualquer momento em que não esteja cercado de alegria é um momento de sofrimento, mas esquece que tem gente ao redor de todo o mundo que talvez nunca tenha deleitado o sentimento da alegria. O doce e vicioso gosto da alegria. Eles nunca o sentiram. Tu já pensou nisso? A Alegria. Que tanta gente corre atrás, acreditando ser a resposta de todos os problemas – mas não é.

Tu fica com essa tua ignorância, achando que já sabe tudo o que precisa saber. Achando que só por que já tem barba na cara e já sabe beber não precisa saber mais sobre o mundo que te cerca. Meu caro, tu nunca saberá tudo. Tem tanta coisa que faltas saber, que em comparação com o que já sabe, tu não sabe de nada. Ninguém sabe nada. Apesar desse decepcionante fato, tu deves continuar uma incessante busca pelo conhecimento. Talvez, em algum momento do percurso, tu passe a acreditar que ele é a resposta de todos os problemas – mas não é.

Tu fica aí nessa luta frenética contra os teus limites para angariar uns papéis coloridos a mais no fim do mês. Amigo, o dinheiro é a coisa mais enfadonha que já foi criada. Acredite – eu sei. É meio monótono, na verdade. Há tanto tempo eu vejo as pessoas lutando tanto para tê-lo e, vendo agora, me pergunto: por quê? Pra quê? Ele vem, ele vai. O que fica são as experiências que tu passou. Mas não contentes de dispor destas, tanta gente (inclusive tu) corre atrás de ainda mais dinheiro, acreditando ser a resposta de todos os problemas – mas também não é.

Na realidade, meu amigo, a resposta para todos os problemas é simplesmente a tua capacidade de olhar pra frente, respirar fundo e andar.

Talvez se tu parasse de se deixar levar pelas tristezas despropositadas, pela ganância, pela ignorância, pela auto-flagelação, tu percebesse isso. Até lá, eu fico aqui, só esperando. Tenho que voltar ao trabalho, se tu não se importar.

Aquele abraço.

Faço de mim
casa de sentimentos bons
onde a má fé não faz morada
e a maldade não se cria.

Me cerco de boas intencões
e amigos de nobres corações
que sopram e abrem portões
com chave que não se copia.

Observo a mim mesmo em silêncio
porque é nele onde mais e melhor se diz.
Me ensino a ser mais tolerante, não julgar ninguém
e com isso ser mais feliz.

Sendo aquele que sempre traz amor.
Sendo aquele que sempre traz sorrisos.
E permanecendo tranquilo aonde for
paciente, confiante, intuitivo.

Faço de mim
parte do segredo do universo
junto à todas as outras coisas as quais
admiro e converso.

Preencho meu peito com luz,
alimento o corpo e a alma.
Percebo que no não-possuir
encontram-se a paz e a calma.
E sigo por aí viajante,
habitante de um lar sem muros.
O passado eu deixei nesse instante
e com ele meus planos futuros
pra seguir
sendo aquele que sempre traz amor.
Sendo aquele que sempre traz sorrisos.
E permanecendo tranquilo aonde for
paciente, confiante, intuitivo.