“Eu tenho uma ferida de cada lugar
em que deixei guardada a solidão.”

Cometer erros e sofrer por eles devia ser um alento. A gente devia aprender com eles, e aprender não a não repeti-los – isso talvez seja bom, mas não é o principal -, mas sim a não se entristecer quando eles ocorrerem novamente – afinal, é passageiro, tal como o fora da primeira vez.

Por que não é um alento então? Por que – ora bolas – a única coisa que eles realmente fazem é nos mostrar que estamos caindo novamente no mesmo erro e sofrer por antecipação, além de já sofrer pelo que acontecerá.

Uma vida de erros é uma vida de sofrimento antecipado.

E puta merda – não é que eu erro pra caralho?

*Eu não sei usar os por quês por que porque, que professor de português eu fui?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s